Logotipo da Coinbase
Entrar

O que é um protocolo?

Uma rede de nós coloridos conectados a uma moeda

Definição

Protocolos são conjuntos básicos de regras que permitem o compartilhamento de dados entre computadores. Para criptomoedas, eles estabelecem a estrutura da blockchain — o banco de dados distribuído que possibilita a troca segura do dinheiro digital na internet.  

O bitcoin surgiu na forma de um white paper escrito por uma pessoa ou grupo com o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. O documento, que foi publicado em um fórum de mensagens sobre criptografia em 2008, descrevia um conjunto de regras computacionais que estabeleceria um novo tipo de banco de dados distribuído chamado blockchain. A blockchain funcionaria como um Livro Razão, rastreando cada transação em bitcoin e realizaria a própria validação — constantemente verificada e protegida pelo poder computacional de toda a rede. Os “mineradores”, cujos computadores fazem o trabalho pesado de manter a blockchain, seriam recompensados em Bitcoin. Coletivamente, essas regras formam o protocolo Bitcoin e, de forma quase literal, pode-se dizer que são o bitcoin.

É claro, os protocolos não são exclusividade das criptomoedas. Eles são fundamentais para o funcionamento da internet, ao controlar a transmissão de dados de um computador para outro. O e-mail, por exemplo, é baseado em vários conjuntos de protocolos. E sabe o HTTP que você vê no início de cada URL? Significa “protocolo de transferência de hipertexto”. 

O protocolo Bitcoin comprovou que o dinheiro digital poderia ser trocado com segurança na internet. Na esteira dele, surgiram milhares de novas formas de dinheiro digital, cada uma com seus próprios protocolos. E, ao longo da década seguinte, avanços fundamentais em criptografia e computação descentralizada continuaram a abrir novas possibilidades para protocolos de blockchain.

Por que os protocolos são importantes?

Os protocolos permitem que as criptomoedas sejam descentralizadas por meio da blockchain, o que significa que elas estão espalhadas por uma rede de computadores sem núcleo ou autoridade central. 

  • O principal avanço do protocolo Bitcoin foi a criação de um dinheiro digital que pode ser negociado ou gasto sem que ninguém na transação precise se preocupar se o dinheiro já foi gasto. Esse cenário é conhecido como o problema do gasto duplo. Se você conhece alguém que já comprou ingresso de um cambista só para chegar no show e descobrir que o ingresso já havia sido utilizado, sabe bem do que se trata.

  • Desde o nascimento do protocolo Bitcoin, outros conjuntos de regras surgiram para cumprir uma ampla gama de funções. Há milhares de criptomoedas, cada uma com seu próprio protocolo. 

  • O protocolo Ethereum, por exemplo, foi projetado para “contratos inteligentes”, nos quais uma transação ou acordo são automaticamente executados quando determinados critérios são cumpridos. 

  • Um vasto e novo conjunto de protocolos executado na blockchain Ethereum surgiu, viabilizando uma gama de produtos financeiros descentralizados que automatizam tudo, desde poupança e empréstimos até seguros.

  • O Ethereum não é o único protocolo de “contrato inteligente” no mundo das criptomoedas: protocolos de blockchain mais recentes como o Polkadot hoje competem nesse mercado.

Compre bitcoin em apenas alguns minutos

Comece com apenas US$ 25 e pague com sua conta bancária ou cartão de débito.