Logotipo da Coinbase
Entrar

Como configurar uma carteira de criptomoedas

Uma carteira de criptomoedas é um lugar onde você pode manter seus ativos digitais com segurança. Há vários tipos diferentes de carteiras de criptomoedas, mas as mais conhecidas são as carteiras hospedadas, as carteiras sem custódia e as carteiras em hardware. 

Para escolher a mais adequada, é preciso decidir o que você quer fazer com suas criptomoedas e o tipo de segurança que deseja ter.

Carteiras hospedadas

A carteira de criptomoedas mais conhecida e fácil de usar é a carteira hospedada. Quando você compra criptomoedas usando um aplicativo como o da Coinbase, elas são automaticamente mantidas em uma carteira hospedada. O termo usado é hospedada porque um terceiro mantém suas criptomoedas para você, do mesmo modo que um banco mantém seu dinheiro em uma conta-corrente ou poupança. Você pode ter ouvido falar de pessoas que já perderam suas chaves ou suas carteiras em USB. Com uma carteira hospedada, não é preciso se preocupar com nada disso.

O principal benefício de manter suas criptomoedas em uma carteira hospedada é que você não perderá os ativos se esquecer a senha. Uma desvantagem da carteira hospedada é que você não pode acessar tudo o que as criptomoedas têm a oferecer. No entanto, isso pode mudar à medida que as carteiras hospedadas começarem a disponibilizar mais recursos.

Como configurar uma carteira hospedada:

  1. Escolha uma plataforma de confiança. Suas principais considerações devem ser segurança, facilidade de uso e conformidade com regulamentações governamentais e financeiras.

  2. Crie sua conta. Insira suas informações pessoais e escolha uma senha segura. Também é recomendável usar a verificação de 2 etapas (também chamada 2FA) para ter uma camada adicional de segurança. 

Compre ou transfira criptomoedas. A maioria das plataformas e bolsas de criptomoedas permite que você compre criptomoedas usando uma conta bancária ou cartão de crédito. Se já possui criptomoedas, você também pode transferi-las para sua nova carteira hospedada para mantê-las protegidas.

Carteiras autocustodiadas

Uma carteira autocustodiada como o Coinbase Wallet permite que você controle totalmente suas criptomoedas. Esse tipo de carteira não depende de um terceiro (ou seja, de um “custodiante”) para proteger suas criptomoedas. Embora ela forneça o software necessário para armazenar suas criptomoedas, a responsabilidade de lembrar e proteger a senha é somente sua. Se você perder ou esquecer a senha — normalmente chamada de “chave privada” ou “frase-semente” (seed phrase) —, não há como acessar suas criptomoedas. Além disso, se alguém descobrir sua chave privada, essa pessoa terá acesso total aos seus ativos. 

Por que ter uma carteira sem custódia? Além de estar no controle total da segurança de suas criptomoedas, você também tem acesso a atividades mais avançadas como yield farming, staking, concessão e tomada de empréstimos e muito mais. Porém, se tudo o que você deseja é comprar, vender, enviar e receber criptomoedas, uma carteira hospedada é a solução mais simples.

Como configurar uma carteira sem custódia:

  1. Baixe um aplicativo de carteira. Entre as opções mais conhecidas está o Coinbase Wallet.

  2. Crie sua conta. Ao contrário de uma carteira hospedada, você não precisa compartilhar nenhuma informação pessoal para criar uma carteira sem custódia. Nem mesmo um endereço de e-mail.

  3. Lembre-se de anotar sua chave privada. Ela é apresentada como uma frase aleatória de 12 palavras. Guarde-a em um local seguro. Caso se esqueça dessa frase de 12 palavras, você não conseguirá mais acessar suas criptomoedas.

  4. Transfira criptomoedas para sua carteira. Nem sempre é possível comprar criptomoedas usando moedas tradicionais (como dólar norte-americano ou euro) com uma carteira sem custódia. Por isso, você precisará transferir criptomoedas de outros lugares para sua carteira sem custódia. 

Se for cliente Coinbase, você pode optar por uma carteira hospedada ou uma carteira autocustodiada. O aplicativo Coinbase, onde você compra e vende criptomoedas, é uma carteira hospedada. Você também pode baixar o aplicativo Coinbase Wallet para aproveitar os benefícios de uma carteira autocustodiada. Alguns de nossos clientes têm ambas, o que facilita a compra de criptomoedas com moedas tradicionais e permite a participação em atividades avançadas envolvendo criptomoedas. A configuração de ambas as carteiras é grátis.

Carteiras em hardware

Uma carteira em hardware é um dispositivo físico, do tamanho de um pendrive, que armazena offline as chaves privadas de suas criptomoedas. A maioria das pessoas não usa carteiras em hardware devido à complexidade e aos custos elevados, mas elas têm algumas vantagens. Por exemplo, conseguem manter suas criptomoedas protegidas mesmo que seu computador seja hackeado. No entanto, essa segurança avançada torna seu uso inconveniente em comparação às carteiras em software. Além disso, elas podem custar mais de US$ 100. 

Como configurar uma carteira em hardware:

  1. Compre o hardware. As duas marcas mais conhecidas são Ledger e Trezor. 

  2. Instale o software. Cada marca tem seu próprio software, que é necessário para configurar a carteira. Baixe o software no site oficial da empresa e siga as instruções para criar sua carteira.

  3. Transfira criptomoedas para sua carteira. Assim como uma carteira sem custódia, uma carteira em hardware normalmente não permite que você compre criptomoedas usando moedas tradicionais (como dólar norte-americano ou euro). Por isso, você precisará transferir as criptomoedas para sua carteira.

Assim como há muitas maneiras de guardar dinheiro (em uma conta bancária, em um cofre, embaixo do colchão etc.), há várias maneiras de guardar criptomoedas. Você pode simplificar as coisas com uma carteira hospedada, ter controle total sobre suas criptomoedas com uma carteira sem custódia, tomar precauções adicionais com uma carteira em hardware ou, até mesmo, ter vários tipos de carteiras. Com as criptomoedas, a escolha é toda sua!

Compre bitcoin em questão de minutos

Comece com apenas US$ 25 e pague com sua conta bancária ou cartão de débito.