Ganhe até US$ 200 para começar
Logotipo da Coinbase

Preço do ETH: R$ 17.893,55

13,74% (1D)

Finalmente, a fusão da Ethereum (ETH) chegou!

Tudo o que você precisa saber sobre a fusão da Ethereum.

O que é a fusão?

A fusão é a tão esperada migração da Ethereum de seu atual mecanismo de consenso de “prova de trabalho” para um sistema de “prova de participação”. A fusão acontecerá por meio de um processo de duas etapas, chamadas Bellatrix e Paris. Ela foi iniciada oficialmente no dia 6 de setembro de 2022, às 11h34m47 (UTC). A Bellatrix é uma atualização de rede na camada de consenso. Depois dela, virá a atualização Paris, a camada de execução que fará a transição da Ethereum de prova de trabalho para prova de participação. A etapa de Paris será acionada por um limite específico de Dificuldade Total chamado de Dificuldade Total do Terminal (TTD). Como isso depende muito da taxa de hash da prova de trabalho, a data desta etapa ainda não está definida. TTD é o limite total de dificuldade necessário para o bloco final minerado na Ethereum. Em outras palavras, representa o número fixo de hashes que ainda podem ser minerados até a prova de participação assumir oficialmente o controle.

O que acontece imediatamente após a fusão?

Depois de concluída a atualização, a Beacon Chain, que já está em operação, assumirá o processo de validação de novas transações através de prova de participação. Já o antigo modelo de prova de trabalho da Ethereum será definitivamente desativado. Até o momento, já são mais de 13 milhões de ETH travados em staking na Beacon Chain. Após a fusão da rede principal da blockchain Ethereum com a Beacon Chain, todo o histórico de transações da Ethereum também será agregado, incluindo transações, contratos inteligentes e saldos desde julho de 2015.

Por que a fusão é importante?

A fusão já vem sendo preparada há seis anos e é considerada por muitos como um marco na história das criptomoedas devido às possíveis implicações materiais e filosóficas. Esse marco também pode aumentar a confiança do mercado e injetar um pouco de otimismo, após meses de volatilidade do mercado decorrente da inflação e do aumento das taxas de juros, entre outros fatores. Como analisou um comentarista, "a fusão da Ethereum vai provar que uma rede descentralizada e sem permissão é capaz de operar com eficiência energética”. Além disso, uma fusão como essa é um evento incrivelmente raro em criptomoedas e pode nunca mais se repetir.

Qual é o impacto da fusão para mim e meus ETH?

Em poucas palavras, baixo. Espera-se que a fusão nem seja percebida do ponto de vista do usuário. A Coinbase pausará brevemente alguns depósitos e saques como medida de precaução, especificamente novos tokens Ethereum (ETH), ERC-20, Polygon (MATIC), Optimism (OP), PWETH, PUSDC e PMATIC, mas não acreditamos que outras redes ou moedas sejam afetadas. No entanto, no caso de quem fez staking de ETH, o saldo não será desbloqueado nem estará disponível para negociação ou transferência imediatamente após a fusão. A expectativa é de que o ETH em staking seja desbloqueado e fique acessível assim que o protocolo Ethereum concluir as atualizações. A estimativa atual é de que a atualização seja concluída no início de 2023. Aguarde!

DATA PREVISTA PARA A FUSÃO

15 de set. de 2022

Visualização da fusão do ETH de prova de trabalho para prova de participação

Você tem perguntas sobre a fusão da ETH. Nós temos as respostas.

Estamos oficialmente na linha de chegada. Após sofrer inúmeros atrasos decorrentes da complexidade técnica da operação, além do imenso volume de dinheiro em jogo, finalmente cruzamos a linha de chegada.

A data exata da fusão ainda está muito incerta à medida que nos aproximamos cada vez mais da Dificuldade Total do Terminal (TTD). No momento, a data e hora exatas da fusão são incógnitas. Mas isso não impediu que o entusiasmo em torno da fusão continuasse a crescer. Os desenvolvedores da Ethereum, incluindo Tim Beiko, ficaram muito otimistas e empolgados com o sucesso da atualização Bellatrix. Agora, que a atualização Bellatrix ficou para trás, há um obstáculo final a ser superado antes que a fusão seja concluída. Os desenvolvedores que trabalham no projeto demonstraram essa empolgação na semana passada, mas não deixaram de enfatizar que a fusão é algo bem maior, dado o que está em jogo.

A mudança para prova de participação, que deve levar a uma redução de 99% no consumo de energia, faz sentido estratégico como um próximo passo natural para a Ethereum. Além de ser amplamente esperada, essa transição é um desenvolvimento bem-vindo, porque os custos de energia continuam aumentando em todo o mundo. Ainda assim, a mudança para prova de participação tem seus detratores. Existem argumentos legítimos contra a prova de participação. Entre eles: a prova de participação poderia facilitar uma alta concentração de riqueza entre um pequeno número de validadores e dificultar a quebra da barreira de entrada. Contudo, muitos acreditam que os benefícios superam os possíveis problemas, especialmente em termos de segurança da blockchain e escalabilidade de longo prazo. Quem defende a transição argumenta que essa mudança para prova de participação tornará a Ethereum mais robusta e descentralizada. De acordo com Buterin, a atualização da Ethereum visa permitir que qualquer pessoa seja um validador, mesmo sem o capital e as habilidades técnicas exigidas para a mineração. Essa descentralização é extremamente vital para a camada base da Ethereum e ajudaria muito a proteger a longevidade e o futuro da blockchain. Se for bem-sucedida, essa transição pode abrir as portas para a Ethereum e expandir seus casos de uso no futuro, conforme pelo menos um analista.

O que a fusão vai significar para os usuários da Coinbase?

Não antecipamos impacto nas negociações de nossos produtos descentralizados. Durante qualquer evento importante, incluindo a fusão, é fundamental que todos os usuários fiquem em alerta máximo para fraudes. Seus ativos na Coinbase permanecerão seguros e protegidos durante a transição, e você não precisa “atualizar” seus ETH.

Após a conclusão da fusão, você encontrará o saldo de ETH em staking (ETH2) na sua carteira de Ethereum (ETH). Lembramos que o token ETH2 não existe. O ETH2 é o ticker da Coinbase que representa o ETH em staking e não será mais usado após a fusão. Para saber mais sobre o que os usuários da Coinbase devem esperar antes e depois da fusão, confira a postagem do nosso blog.

Eu preciso de alguma preparação para a fusão?

Não. Os usuários e detentores de ETH não precisam fazer nada para proteger seus fundos ou carteira antes ou durante o processo de fusão.

Como a fusão afetará o preço do ether?

No momento, não há como saber. Os traders especulam que os preços podem seguir qualquer um dos dois sentidos, ou seja, alguns esperam que os preços subam, enquanto outros acreditam no oposto. O que está evidente é que as perspectivas de mercado para o ETH pós-fusão não são particularmente claras, mesmo depois de considerar o potencial de uma política monetária deflacionária e maior atividade de desenvolvedores na blockchain. Espera-se que a emissão de ETH diminua 90%, e o fornecimento total de tokens pode cair após a queima e a atividade de rede serem consideradas. Contudo, não está nítido quanto ou se esses fatores já estão considerados no preço do ether. Além disso, a situação pode se complicar mais se os mineradores atuais fizerem fork de uma blockchain de prova de trabalho a partir da rede Ethereum principal.

A Coinbase Institutional Research examinou casos altistas e baixistas da Ethereum nesta fusão crítica da blockchain.

Como faço staking do meu Ethereum?

Você pode fazer staking de Ethereum usando a Coinbase. A Coinbase permite que os clientes façam staking de ETH para ganhar recompensas. Não há um valor mínimo de ETH para fazer staking na Coinbase. Quando você faz staking de ETH, ele é convertido em ETH2. Atualmente, clientes nos EUA que fazem staking de pelo menos US$ 100 em ETH estão qualificados a receber 10% de bônus (até US$ 30) além de receber 4,07% a.a. sobre o total de ETH em staking (oferta sujeita a termos. Apenas para o primeiro staking. Não é válido em NY e HI).

O preço do ETH2 é idêntico ao do ETH. Uma vez concluída a atualização para a rede Ethereum, tanto o ETH como o ETH2 serão unificados em um único token. Crie uma conta na Coinbase e ganhe até 4,07% a.a. ao fazer staking de Ethereum. Disponibilidade de ativos e staking sujeitos à localização.

O ETH vai ser automaticamente transformado em ETH 2? O Ethereum 2.0 será uma nova moeda?

Após a fusão ser concluída, não haverá diferenciação entre ETH 1 e ETH 2, que serão renomeados como camada de execução e camada de consenso, respectivamente.

A partir desse momento, teremos apenas um Ethereum. É um equívoco achar que o Ethereum é uma nova moeda ou seu próprio ativo. Isso não é verdade, e o seu ETH funcionará exatamente como antes. Ele não será afetado pela fusão.

A fusão vai reduzir as taxas de gas?

No curto prazo, a fusão provavelmente não vai reduzir a taxa de gas porque a atualização é uma alteração no mecanismo de consenso (a forma como a Ethereum valida as transações), e não um aumento ou expansão da sua capacidade.

Em outras palavras, a fusão deprecia a PoW e faz a transição da blockchain para PoS. No entanto, não é esperado que este processo influencie a capacidade da blockchain. Como as taxas de gas são um resultado da demanda em relação à capacidade da rede, e não a forma como a blockchain valida as transações, a fusão não impacta diretamente as taxas de gas.

Que outras atualizações virão após a conclusão da fusão?

Ainda teremos uma série de outras atualizações após a fusão. As atualizações em rima são chamadas de surge, verge, purge e splurge. A atualização Surge incluirá a atualização de Xangai, que vai incluir a possibilidade de liberação do ETH em staking e a fragmentação, com o objetivo de melhorar a escalabilidade, distribuindo a responsabilidade de processar e gerenciar grandes quantidades de dados por toda a rede. Já a Verge vai permitir que os usuários se tornem validadores sem que precisem armazenar muitos dados, o que é um passo gigantesco para alcançarmos uma maior descentralização. A atualização Purge tem como objetivo remover o histórico antigo da rede, e a Splurge se refere a ajustes finos das etapas anteriores.

Embora a fusão represente um marco gigantesco para a blockchain da Ethereum, ela certamente não será o único evento monumental. Após a fusão da ETH, ainda temos muitas outras atualizações previstas e muitas novidades para manter a nossa empolgação.

Como a escalabilidade será tratada durante a fusão?

Os planos originais para a escalabilidade, por fragmentação, foram modificados devido ao grande aumento de soluções de escalabilidade de segunda camada, com fragmentação prevista para 2023.

A fragmentação permite dividir um banco de dados na horizontal para distribuir melhor a carga. Explicando melhor, a fragmentação ajuda a dividir a sobrecarga do processamento de dados por toda a rede. Com essa medida, espera-se reduzir o congestionamento e acelere as transações.

Por que a Ethereum está migrando para a prova de participação?

A Ethereum está migrando de prova de trabalho (PoW) para prova de participação (PoS) em uma tentativa de dar mais segurança à blockchain, reduzir o consumo de energia, diminuir as barreiras para entrada com menos requisitos de hardware e preparar o terreno para uma maior escalabilidade.

Qual é a diferença entre prova de trabalho e prova de participação?

A prova de trabalho usa computadores em uma rede descentralizada para verificar as transações, enquanto a prova de trabalho confia em validadores que contribuem com seus próprios tokens, no caso ETH, como garantia na troca, em uma tentativa de atualizar a blockchain com a última transação verificada e ganhar tokens recém-cunhados.

Precisa de mais informações sobre prova de trabalho e prova de participação? Acesse o Coinbase Learn para saber mais sobre esse assunto e outros conceitos básicos de criptomoedas.

Staking

ETH

EARN

Recompensas

Ethereum nas mídias sociais nas últimas 24 horas

471.965 pessoas estão falando sobre Ethereum, que está em 2º lugar em menções e atividade nos posts coletados. Nas últimas 24 horas, em todas as redes sociais, Ethereum registrou uma pontuação de sentimento de 3.4 de 5 em média. Por fim, Ethereum está mais presente nas notícias, com 25 artigos publicados. Isso representa um aumento de 4,17% em relação ao volume de notícias de ontem.

No Twitter, a maioria das pessoas está neutra sobre Ethereum. Dos tuítes publicados sobre Ethereum, 45,44% foram otimistas e 5,05% foram pessimistas. 49,51% dos tuítes sobre Ethereum foram neutros. Esses sentimentos foram avaliados com base em 384520 tuítes.

No Reddit, 2415 postagens e 4489 comentários mencionaram Ethereum. Em média, houve mais upvotes do que downvotes nas postagens e nos comentários do Reddit.

471.965

Pessoas que postam sobre Ethereum no Twitter ou no Reddit

262.388

Menções à Ethereum analisadas em todas as mídias sociais

2,07%

Percentual de postagens em mídia social sobre Ethereum em comparação ao mercado

Leia mais sobre a Ethereum e a Fusão

The Ethereum Merge has begun

Ethereum's upgrade was activated this week via the Belaltrix upgrade. And we're breaking down all the week's headlines, answering your top your Ethereum Merge questions and made a reading guide for you to learn more about The Merge.

Insights de pesquisa: o que observar na fusão

Discutimos os riscos da operação que devem ser observados nos dias próximos à fusão e examinamos a ação do preço dos ciclos anteriores de halfing do BTC para entender melhor o que pode acontecer.

A Ethereum oferece descentralização, privacidade e neutralidade

A próxima notícia recapitula este episódio do podcast Around The Block da Coinbase, no qual Viktor Bunin recebe o CEO da Coinbase, Brian Armstrong, e o cofundador da Ethereum, Vitalik Buterin, para uma conversa sobre descentralização, privacidade e neutralidade da Ethereum.

A fusão da Ethereum: investindo em um ponto de inflexão

Analisamos os casos de baixa e alta do ETH antes da fusão e abordamos alguns dos equívocos sobre o que essa atualização significa para a rede e seus usuários.

A fusão da Ethereum está prestes a ocorrer: veja o que você precisa saber

Estima-se que a Ethereum vai migrar para prova de participação (PoS) em torno de 15 de setembro de 2022, tornando-se bem mais segura, consumindo menos energia e estando melhor preparada para implementar novas soluções de escalabilidade.

Atualização de fusão Eth2 - Edição Especial

Temos uma edição especial das atualizações da eth2. Vamos cobrir o que a fusão faz e o que não faz, os ingredientes do que precisa acontecer antes da fusão e como as recompensas mudam logo após a fusão. Outras atualizações incluem crescentes preocupações com o tamanho do DAG na rede principal e detalhes sobre as atualizações pós-fusão.

As próximas 5 atualizações da Ethereum

Vitalik Buterin da Ethereum acredita que após a fusão, a rede passará por atualizações subsequentes chamadas “surge”, “verge”, “purge” e “splurge.”

A alta da "fusão" da Ethereum explicada

Após várias semanas de manchetes angustiantes, os mercados de criptomoedas começaram a semana com um certo alívio. A alta do ETH começou na última sexta-feira após os desenvolvedores da Ethereum concordarem em um cronograma atualizado para setembro para a atualização da tão esperada "fusão" da blockchain.

A fusão e a ética da Ethereum?

A mudança da Ethereum para prova de participação trará uma redução de 99,95% no consumo energético em relação à prova de trabalho. Essa evolução será bem-vinda em tempos em que os preços de energia estão disparando em todo o mundo.

Breve história do Ethereum

2013

Vitalik Buterin, programador com 19 anos de experiência, lançou uma publicação técnica propondo uma blockchain altamente flexível que permitiria praticamente todos os tipos de transação.

2014

Vitalik Buterin, Gavin Wood e outros cofundadores financiaram o desenvolvimento do protocolo do Ethereum com uma venda de US$ 18 milhões em tokens antes do lançamento.

2015

Em julho, foi lançada a primeira versão pública da blockchain Ethereum. A funcionalidade de contrato inteligente também começa a ser implementada na blockchain Ethereum.

2016

Hackers roubaram cerca de US$ 50 milhões da DAO (organização autônoma descentralizada). Como resposta, a comunidade votou por fazer uma revisão do protocolo e recuperar os fundos perdidos, resultando em um "hard fork" e na criação de duas ramificações da blockchain: Ethereum e Ethereum Classic.

2017

O padrão ERC-20 é criado, definindo como criar um ativo usando a blockchain Ethereum. O CryptoKitties se tornou o primeiro aplicativo popular baseado em Ethereum. Lançamento do MakerDAO. A Maker também apresenta a primeira stablecoin baseada em ETH, o DAI.

2018

As finanças descentralizadas ganham destaque com a chegada do protocolo de empréstimos Compound e a exchange descentralizada Uniswap. A stablecoin USDC, com respaldo do CENTRE Consortium, uma parceria entre a Coinbase e a Circle, atinge US$ 1 bilhão de moedas emitidas no ano de lançamento.

2020

A atualização para a Ethereum 2.0 começa em dezembro. A transição de Ethereum 1.0 para Ethereum 2.0 deve demorar até dois anos para ser concluída. A prova de participação é lançada como parte da primeira fase da Ethereum 2.0, enquanto o ETH 1.0 continua a usar a prova de trabalho como mecanismo de consenso.

2021

Múltiplas atualizações são lançadas, incluindo as de Berlim, Londres e Altair. A atualização de Berlim otimizou o custo de gas e aumentou o suporte para outros tipos de transação. A atualização de Londres melhorou o mercado de taxas de transação e reduziu os reembolsos de gas. A atualização de Altair foi programada para a blockchain Beacon.