O que é criptografia?

A lock on a grid, surrounded by cubes

Definição

Criptografia é o estudo e a prática de enviar mensagens seguras e criptografadas entre duas ou mais partes. A criptografia permite que transações de moedas digitais sejam pseudônimas, seguras e de “confiança distribuída”, sem precisar de banco ou intermediários.

Na palavra “criptomoeda”, o elemento “cripto” significa “segredo” em grego. Com isso, já é possível ter uma boa ideia do campo de trabalho da criptografia. Criptografia é o estudo e a prática de enviar mensagens ou dados seguros e criptografados entre duas ou mais partes. O remetente “criptografa” a mensagem, o que esconde o conteúdo de terceiros, e o destinatário “descriptografa” a mensagem, tornando-a legível novamente.  

As criptomoedas usam a criptografia para permitir que as transações sejam anônimas, seguras e de “confiança distribuída”, o que significa que você não precisa saber nada sobre uma pessoa para fazer transações de forma segura com ela. Além disso, não é preciso banco, empresa de cartão de crédito, governo ou qualquer outro terceiro no meio. A criptografia não é apenas importante para o dinheiro digital. O nosso computador e as redes às quais ele está conectado estão criptografando e descriptografando dados constantemente, de cada busca no Google até cada e-mail enviado.

Por que a criptografia é importante?

As criptomoedas são totalmente baseadas em ideias criptográficas. O bitcoin foi inventado por um indivíduo (ou grupo de pessoas) sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto, que propôs a ideia na forma de um whitepaper publicado em um fórum de mensagens sobre criptografia em 2009. 

A questão mais problemática resolvida por Nakamoto foi algo chamado de problema do gasto duplo. Como o Bitcoin é apenas código, o que impede uma pessoa de fazer e enviar várias cópias de seu dinheiro? A solução de Nakamoto foi baseada em um conhecido mecanismo chamado de criptografia de chaves pública e privada. 

O Bitcoin (além do Ethereum e várias outras criptomoedas) usa uma tecnologia chamada criptografia de chaves pública e privada. Isso permite que essas moedas “distribuam a confiança” e tornem possível a realização de transações seguras entre estranhos sem precisar de um “intermediário de confiança” como um banco ou PayPal.

Como a criptografia de chaves pública e privada funciona?

  • A rede Bitcoin emite a todos os usuários uma chave privada (basicamente uma senha forte) da qual gera, por criptografia, uma chave pública vinculada. Você pode comunicar sua chave pública livremente às pessoas. Na verdade, essa é a única informação necessária para que enviem bitcoin a você. Porém, para acessar esses fundos, a chave privada é necessária. 

  • Parte do que torna o bitcoin revolucionário é sua solução para o problema do gasto duplo: uma rede peer-to-peer que usa métodos criptográficos para verificar a autenticidade de transações.

  • Sua chave pública é gerada a partir da chave privada por um método chamado “hashing”, que envolve o processamento de uma sequência de dados por um algoritmo. É praticamente impossível reverter esse processo e, por isso, ninguém consegue adivinhar sua chave privada a partir da chave privada.

  • Como suas chaves pública e privada estão vinculadas, a rede sabe que seu bitcoin pertence a você — e ele permanecerá seu enquanto você tiver sua chave privada. 

  • Outra característica da ausência de um intermediário é que as transações em bitcoin são irreversíveis. Afinal, não há empresa de cartão de crédito para você ligar se cometer um erro. Contudo, isso deve ser visto como um recurso, não um erro: transações permanentes são parte essencial da solução para o problema do gasto duplo.

  • A outra parte da solução é a blockchain Bitcoin. Trata-se de um imenso Livro Razão (como livros contábeis de um banco) descentralizado que documenta cada transação e é constantemente verificado e atualizado por todos os computadores na rede.

Compre bitcoin em questão de minutos

Comece com apenas US$ 25 e pague com sua conta bancária ou cartão de débito.