Logotipo da Coinbase
Entrar

Preço do bitcoin nesta semana: 17 a 22 de fev.

Publicação: 22 de fevereiro de 2021

Visão geral

Em semana importante, o valor de mercado do bitcoin cruzou a marca de US$ 1 trilhão pela primeira vez. Também vimos mais uma máxima histórica (com preços acima de US$ 58 mil em 21 de fevereiro) e o retorno da volatilidade no final da semana. O que foi que aconteceu?

Em primeiro lugar, a boa notícia: a América do Norte finalmente recebeu um Fundo negociado em bolsa (ETF, na siga em inglês) de bitcoin, mesmo que apenas no Canadá. Nos EUA, os traders esperam que o lançamento torne mais provável a aprovação de fundos semelhantes pela Comissão de Valores Mobiliários local (SEC, na sigla em inglês). Notícias de adoção por instituições de peso continuaram a surgir, com o JP Morgan emitindo um relatório que conclui: "o bitcoin chegou para ficar". 

E os fatores menos otimistas? Duas declarações feitas em 22 de fevereiro. A secretária do Tesouro, Janet Yellen, emitiu um alerta alegando que o bitcoin é uma maneira "extremamente ineficiente" de realizar transações. E, no início do dia, o fundador e CEO da Tesla, Elon Musk, tuitou que os preços "parecem altos". O reaquecimento atual foi parcialmente desencadeado pelo recente investimento da Tesla em bitcoin no valor de US$ 1,5 bilhão.

O bitcoin é muitas vezes comparado ao ouro, mas conforme observado hoje pela Bloomberg, sua liquidez permanece muito mais limitada. Na prática, o volume limitado significa que o bitcoin pode apresentar movimentos de preços instáveis em resposta a sinais que são amplamente considerados positivos (investimento da Tesla) ou nem tanto (tuíte de Musk, que gerou uma breve queda de 10%).

Pontos principais

  • Empresas renomadas, incluindo o Morgan Stanley e o Bank of New York Mellon Corp. (o banco mais antigo do EUA) revelaram novos planos para o bitcoin, sinalizando, nas palavras do Wall Street Journal, "uma aceitação mais ampla da moeda digital, outrora marginal" entre tradicionais gigantes das finanças.

  • O novo ETF de bitcoin da Purpose no Canadá, o primeiro da América do Norte, já alcançou US$ 400 milhões em volume em seus dois primeiros dias de negociação. Com ETFs, os investidores podem ganhar exposição a ativos como ouro ou BTC sem que eles mesmos precisem mantê-los. "Se e quando um ETF de bitcoin finalmente chegar aos EUA, o crescimento pode ser explosivo", informa a Bloomberg. 

  • Em uma nota aos clientes, o JP Morgan destacou a popularidade do bitcoin entre os investidores da geração Y e concluiu que a criptomoeda "chegou para ficar".

  • Jeffrey Gundlach, da DoubleLine Capital LP, que é altista em relação ao ouro há muito tempo, agora considera a negociação em bitcoin mais vantajosa, apesar da reputação do ouro como porto seguro durante períodos de inflação crescente. Neste ano, até o momento, o preço do ouro tem registrado tendência baixista, enquanto o preço do bitcoin vem subindo. "O bitcoin pode ser o Ativo do Estímulo", concluiu Gundlach. "O ouro não parece ser".

Destaque: Elon Musk fala sobre estratégia da Tesla quanto ao bitcoin

A Tesla adicionou US$ 1,5 bilhão em bitcoin à sua tesouraria em 8 de fevereiro e, nos últimos dias, o CEO Elon Musk começou a explicar a estratégia da empresa quanto ao bitcoin com uma série de tuítes. Em seu estilo tipicamente pouco protocolar, Musk observou que o movimento fazia sentido em um momento em que as taxas de juros estão extremamente baixas. "Manter bitcoin, que é simplesmente uma forma menos burra de liquidez do que o dinheiro, é risco suficiente para uma empresa da lista S&P 500", disse. "No entanto, quando a moeda corrente tem juros reais negativos, apenas um tolo não olharia para o lado", avalia.