Logotipo da Coinbase
Entrar

Preço do bitcoin nesta semana: 12 a 19 de jan.

Em outra semana volátil, o preço do bitcoin superou novamente à marca de US$ 40 mil, as menções nas redes sociais e na imprensa cresceram e uma pesquisa feita entre gestores de fundos revelou o medo de uma bolha. Tudo isso e muito mais na edição mais recente do nosso relatório semanal. 

Publicação: 19 de janeiro de 2021

Visão geral

Após uma semana de grande volatilidade, a trajetória de altos e baixos do bitcoin continua. Os preços bateram novamente a marca de US$ 40 mil em 14 de janeiro e depois voltaram à faixa entre US$ 34 mil e US$ 38 mil. 

No meses de alta do bitcoin, durante o 4.ᵒ trimestre, a atenção da imprensa e das redes sociais foi bem menor do que na febre das criptomoedas do final de 2017, mas a alta constante das últimas semanas parece ter finalmente chamado a atenção do grande público. E qual será o impacto nos preços de todo esse interesse daqui para a frente? Será que o mercado comporta mais crescimento depois que os preços do bitcoin dobraram no mês passado?

Pontos principais

Nos primeiros anos do bitcoin, a maioria dos usuários era composta por investidores individuais movidos pela curiosidade. À medida que a criptomoeda foi ganhando força, os capitalistas de risco entraram no mercado. E, no ano passado, uma onda de corporações e instituições ajudou a fomentar a alta atual. Esta semana surgiu uma nova classe de investidores institucionais, quando o prefeito de Miami, Francis Suarez, disse que pensa em investir um pouco das reservas financeiras da cidade em bitcoin e permitir que cidadãos paguem impostos e taxas municipais em bitcoin. O objetivo é atrair firmas de TI e nômades digitais. Em outras notícias:

  • Após apostar  550 milhões GBP em bitcoin no início do mês, a gestora de investimentos britânica Ruffer Investment explicou sua atitude: "Acreditamos ter entrado relativamente cedo neste mercado, no início de uma longa tendência de adoção institucional e financeirização do bitcoin".

  • Em uma entrevista ao site The Block, a firma de gestão de ativos especializada em criptomoedas NYDIG expôs por que o interesse institucional nas criptomoedas continua, em grande medida, restrito ao bitcoin. No mês passado, a NYDIG ajudou a viabilizar a compra de US$ 100 milhões em bitcoin feita pela Mass Mutual.

  • Segundo a Reuters, uma pesquisa feita pelo Bank of Americacom gestores de fundos revelou que a aposta na alta do bitcoin superou a aposta na alta de grandes empresas de tecnologia como categoria de investimento mais procurada, significando um aumento atípico na quantidade de participantes. Quanto ao futuro, contudo, a pesquisa revelou o medo de uma bolha: "a maioria dos que responderam disse [que o bitcoin tem] maior probabilidade de perder a metade do valor do que de dobrá-lo nos próximos 12 meses". 

  • Um novo veículo chamado Osprey Bitcoin Trust (OTBC) surgiu para que os investidores tenham "exposição ao bitcoin em uma conta de previdência privada do tipo IRA ou de corretagem". O OBTC é o primeiro competidor em potencial do Grayscale Bitcoin Trust (GBTC), que viu a demanda por seu produto aumentar significativamente entre investidores institucionais.

  • O escritor e investidor Nic Carter explicou o ressurgimento do bitcoin em um importante artigo para a revista New York. Os principais fatores observados por ele incluem o aumento na clareza regulatória, a existência de um grupo cada vez maior de evangelistas do bitcoin nas empresas e a crescente ansiedade em relação ao sistema monetário moderno.

Destaque: tendências na mídia e nas redes sociais

Após meses de aparente desinteresse popular diante da alta dos preços, as menções ao bitcoin no Twitter finalmente bateram recordes nesta semana, de acordo com o site The TIE. Será que estamos vendo o início de uma nova onda de interesse popular ou chegamos ao auge deste ciclo?

Na mesma linha, a grande mídiafez mais menções ao bitcoin do que ao ouro, mesmo com o ouro tendo uma capitalização de mercado de mais de US$ 10 trilhões comparada à capitalização de mercado de cerca de US$ 800 bilhões do bitcoin.