Logotipo da Coinbase
Entrar

O que é um “bull market” (tendência de alta) ou “bear market” (tendência de baixa)?

Representações gráficas de “bear market” com tendência de queda e “bull market” com tendência de alta

Definição

Mercados que estão passando por crescimento contínuo e/ou substancial são chamados de “bull markets”. Já mercados que experimentam queda contínua e/ou substancial são chamados de “bear markets”. Cada um apresenta seu próprio conjunto de oportunidades e armadilhas

Não importa se o seu interesse é em criptomoedas, ações, imóveis ou outro ativo, você sempre verá os mercados descritos como “bull market” ou “bear market”. Em termos simples, um “bull market” é um mercado em alta, enquanto um “bear market” é um em baixa. Como é comum que os mercados  sofram volatilidade diária (ou até mesmo a cada instante), esses termos são normalmente reservados para:

  • Períodos mais longos em que o movimento predominante é de alta ou baixa;

  •  Oscilações substanciais ascendentes ou descendentes (20% é o consenso). 

O que é um “bull market”?

Um “bull market” ("mercado do touro", em tradução livre) é um período no qual a maioria dos investidores estão comprando, a demanda supera a oferta, a confiança do mercado está alta e os preços estão subindo. Se, em um determinado mercado, você vir que os preços estão subindo rapidamente, pode ser um sinal de que a maioria dos investidores estão ficando otimistas com a elevação contínua dos preços. É possível que isso configure o início de um “bull market”.

Os investidores otimistas, que acreditam que os preços aumentarão com o tempo, são conhecido como “bulls”.  À medida que a confiança dos investidores aumenta, surge um ciclo de feedback positivo, que tende a atrair ainda mais investimentos, fazendo com que os preços continuem a subir. 

Como o preço de uma criptomoeda é consideravelmente influenciado pela confiança do público no ativo, uma estratégia é tentar determinar o otimismo dos investidores em um certo mercado (uma métrica conhecida como “sentimento de mercado”).

O que marca o final de um “bull market”?

Mesmo durante um “bull market”, haverá flutuações, quedas e correções ao longo do caminho. É possível interpretar incorretamente como o final de um “bull market” os movimentos de queda no curto prazo. Por isso, é importante avaliar todos os sinais de uma reversão de tendência com uma perspectiva mais ampla, observando a movimentação do preço em períodos mais longos. Investidores que trabalham com períodos mais curtos geralmente falam sobre “comprar na baixa”.

A história mostra que os “bull markets” não duram para sempre e, em algum momento, a confiança do investidor começará a cair. Esse processo pode ser desencadeado por qualquer fator, desde más notícias como uma legislação desfavorável, até circunstâncias imprevistas como a pandemia da COVID-19. Um acentuado movimento de queda nos preços pode iniciar um “bear market”, no qual mais e mais investidores acreditam que os preços continuarão a cair, causando uma espiral de queda à medida que vendem o ativo para evitar novas perdas.

O que é um “bear market”?

“Bear markets” ("mercados do urso", em tradução livre) são períodos no qual a oferta é maior do que a demanda, a confiança está baixa e os preços estão em queda. Sendo assim, investidores pessimistas, que acreditam que os preços continuarão a cair, são chamados de “bears”. Pode ser difícil negociar em “bear markets”, especialmente para negociantes inexperientes.

É reconhecidamente difícil prever quando um “bear market” vai terminar e o preço mais baixo vai ser atingido. A recuperação é, em geral, um processo lento e imprevisível que pode ser influenciado por vários fatores externos como crescimento econômico, aspectos psicológicos dos investidores e notícias ou eventos mundiais.

Porém, esse tipo de mercado também apresenta oportunidades. Afinal, se a sua estratégia de investimento for de prazo mais longo, comprar durante um “bear market” pode compensar quando o ciclo for revertido. Investidores com estratégias de prazo mais curto também podem ficar de olho em altas de preços ou correções temporárias. E, para investidores mais avançados, há estratégias como a venda a descoberto, que é uma maneira de apostar na queda de preço de um ativo.  Outra estratégia empregada por vários investidores em criptomoedas é usar a média do custo do dólar, pela qual você investe uma quantia em dinheiro (digamos, US$ 50) mensal ou semanalmente, esteja o ativo em alta ou em baixa. Essa técnica distribui seu risco e permite que você invista durante “bear markets” e “bull markets”.

Qual é a origem dos termos “bull” e “bear”?

Assim como muitos dos termos financeiros, a origem não é clara. Porém, a maioria das pessoas acredita que eles derivam do modo como cada animal ataca: os touros golpeiam com os chifres em um movimento ascendente, enquanto os ursos atacam de cima para baixo usando as garras. É claro, há uma longa lista de teorias e pistas relacionada à origem dos termos. Se tiver curiosidade, esta explicação do Merriam-Webster é um bom ponto de partida.

Compre bitcoin em apenas alguns minutos

Comece com apenas US$ 25 e pague com sua conta bancária ou cartão de débito.